Prefeito fala sobre rompimento com a Suzantur em Mauá

Continua após a publicidade
blank

Durante coletiva realizada na quinta-feira (03), o prefeito Atila Jacomussi (PSB) criticou duramente a Suzantur, empresa responsável pelas linhas de ônibus em Mauá. De acordo com o líder do executivo, os serviços não estão sendo satisfatórios. Com isso, já existe um estudo para romper o vínculo com a organização.

Recentemente, a empresa de transportes foi alvo de embate com a administração. Após, decisão judicial para retomada de 100% de circulação dos coletivos. Na oportunidade, a Administração conseguiu a vitória na Justiça, para multar diariamente a Suzantur. Caso, a frota completa não esteja disponível a partir do próximo dia 5 na cidade.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Além disso, Atila afirmou que um processo foi aberto pela Secretaria de Transportes na intenção de realizar uma auditoria. Dessa forma, o objetivo é romper o acordo com a empresa na cidade, ou adicionar outra instituição para que haja concorrência no ramo. No entanto, nenhum prazo oficial está estipulado até então.

“Nosso Secretário de Saúde, já abriu um processo para fazer auditoria contra a Suzantur. Queremos realizar esta reunião, o mais rápido possível”, disse o político.

Do mesmo modo, a prefeitura acusa a empresa de transportes de suposto não cumprimento de contrato. Nesse sentido, é possível que durante a pandemia, a instituição não cumpriu todas as exigências do acordo firmado com o Paço. Portanto, se a suspeita se concretizar, haveria um rompimento de contrato obrigatório.

Contudo, a Suzantur não se manifestou sobre o caso até o momento de finalização desta matéria.

Deixe seu comentário

1 COMENTÁRIO

  1. […] O prefeito manifestou seu descontentamento com a transportadora. Atila afirmou em coletiva que um processo foi aberto pela Secretaria de Transportes, para realizar uma auditoria. Com isso, o objetivo é romper o acordo com a empresa na cidade. Ou, adicionar outra instituição para que haja concorrência no ramo. No entanto, nenhum prazo oficial está estipulado até então. […]

Comments are closed.