Diocese autoriza retorno das Missas com fiéis presentes

Continua após a publicidade
blank

Na manhã do sábado (30), a Diocese de Santo André através do Bispo Diocesano, Dom Pedro Cipollini, divulgou um conjunto de normas para a volta gradual das Missas com fiéis presentes. De acordo com Dom Pedro, a retomada deve ocorrer a partir do dia 13 de junho – Festa de Santo Antônio de Pádua.

O documento oficial foi publicado no domingo (31) – Dia da Solenidade de Pentecostes – e segundo a Diocese, segue as orientações dos especialistas da área da saúde. Além disso, a medida não tem como intenção gerar ocasiões em que o Covid-19 pode ser facilmente transmitido, uma vez que o Bispo alerta em nota sobre a necessidade do discernimento e bom senso por parte dos administradores paroquiais neste retorno.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Aconselhamos que na pessoa do pároco ou administrador paroquial, junto Conselho Pastoral Paroquial realizem o discernimento sobre o melhor momento de reiniciar as celebrações presenciais. Alertamos para a necessidade de divulgação e, sobretudo, o estudo e preparação para aplicar essas normas com responsabilidade”, pontua o sucessor apostólico.

Por fim, todas as paróquias ou comunidades católicas do ABC, terão que seguir a determinação, que será informada também nas Missas transmitidas pelas mídias sociais. “Que essas normas sejam recebidas como fruto de uma preocupação do bispo para atender a todos. Nosso Sínodo Diocesano teve como lema o desejo missionário de chegar a todos. E o bispo, como pai e pastor, olha a Igreja toda”, conclui o pastor da Igreja Católica nas sete cidades.

Composição das regras

Foi destacado no pronunciamento oficial, que a elaboração da normas disciplinares ocorreu na reunião extraordinária online do Conselho Diocesano de Presbíteros, na quinta-feira (28). Participaram dela, o Bispo Diocesano, padres coordenadores das dez regiões pastorais, vigários episcopais e demais membros do conselho.

Em suma, as ações tratam tanto sobre a preparação do local e condições para as celebrações, quanto medidas que serão tomadas para evitar o avanço do coronavírus nestas situações. Da mesma forma que as realizações de sacramentos como batizados; matrimônios; confissões e etc, além de atividades pastorais, são citados no documento.

Deixe seu comentário