Prefeitura volta atrás na decisão sobre forma de pagamento do Vale-Transporte

Na terça-feira (18), após um reunião com 200 funcionários de diversas áreas, a Prefeitura de Mauá voltou atrás na decisão de pagar o vale-transporte dos servidores municipais por um cartão eletrônico, ao invés de depositar o valor junto ao salário, como é tradicional.

O projeto de 24 de janeiro de 2020, não agradou os profissionais que recebem o benefício e dessa forma, os trabalhadores compareceram nas duas últimas sessões na Câmara de Mauá, para pressionar os parlamentares. Com isso, os munícipes conseguiram um encontro com o prefeito Átila Jacomussi (PSB), para debater o tema.

A conferência da definição, foi realizada no Centro de Formação dos Professores Governador Miguel Arraes, no centro da cidade. Estavam presentes tanto o prefeito Átila Jacomussi (PSB), quanto alguns vereadores, em seguida, a determinação foi divulgada e confirmada pelo site do Sindserv (Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos de Mauá).

Contudo, a tentativa da administração municipal de alterar trechos da lei n°3.901, de 29 de dezembro de 2005, não avançou e os funcionários públicos de Mauá, seguirão recebendo a quantia do vale-transporte em adicional ao salário.

Deixe seu comentário
blank