Átila, Alaíde e Donisete têm seus bens bloqueados pela Justiça

Continua após a publicidade

O prefeito da cidade de Mauá Átila Jacomussi (PSB), a vice-prefeita Alaíde Damo (MDB) e o ex-prefeito Donisete Braga (PROS), tiveram seus bens bloqueados pela Justiça de Mauá. A justificativa da ação, seria improbidade administrativa e violação de princípios administrativos, por parte dos políticos.

Segundo informações, o ato teria sido apresentado pelo Ministério Público na intenção de investigar ilegalidades nos serviços de saúde prestados na cidade, através do contrato fechado entre prefeitura e Fundação ABC.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Na determinação, o juiz Thiago Elias Massad alegou que os acusados teriam não só cometido ingerência no repasse de valores em contrato com a OSS para a COSAM (Complexo de Saúde de Mauá), mas também que os gestores praticaram de contratações desnecessárias para beneficiar aliados políticos.

Mesmo com o processo caminhando em segredo de justiça, foi informado que é inevitável, a realização do bloqueio de R$ 160 milhões de cada um dos administradores municipais.

O prefeito Átila Jacomussi (PSB) apesar de ter sido procurado junto a Prefeitura, não deu nenhuma resposta até a publicação desta matéria. No entanto, o ex-prefeito Donisete Braga, e a vice-prefeita Alaíde Damo, negaram quaisquer irregularidades em seus respectivos mandatos, tanto na questão de pagamentos, quanto nos cumprimentos de contratos com empresas.

Deixe seu comentário