A saga da SAMA em Mauá: água pode faltar no verão

Nesta semana, o assunto abastecimento de água continuou a trazer discussões em Mauá. O superintendente da Sabesp (Companhia de Saneamento Básica do Estado de São Paulo), Roberval Tavares se reunirá nesta sexta-feira (8), com os vereadores na Câmara.

Segundo o superintendente, se não houver um convênio firmado com o município até a semana que vem, durante o verão a falta de água será uma realidade.

O representante informou ainda que as obras no sistema poderão ser iniciadas assim que a Sabesp for efetivamente contratada.

Após o Prefeito Atila Jacomussi (PSB), enviar à Câmara um projeto autorizando a negociação com a SAMA (Saneamento Básico do Município de Mauá), em relação à distribuição de água no município pela Sabesp, vereadores de oposição decidiram solicitar na última quarta-feira (6), que a audiência pública seja noturna.

Fernando Rubinelli (PDT), informou que o objetivo é que haja a incorporação do serviço da SAMA para a Sabesp e foi solicitada a audiência noturna de forma que haja essa ampla conversa com a sociedade.

Em Santo André, quando houve a mesma situação, a audiência durou cerca de quatro horas, porém, a população segundo Rubinelli compareceu em peso. O parlamentar afirmou ainda que a intenção é a transparência em todo o processo.

Outra solicitação protocolada essa semana por Adelto Cachorrão (Avante) e Fernando Rubinelli (PDT), foi a presença do Ministério Público nas negociações a fim de fiscalizar o destino dos funcionários concursados da SAMA após a negociação da incorporação do serviço.

Deixe seu comentário