Alaíde recorre da liminar que liberou Atila para voltar ao Paço

Publicidade

Alaíde Damo (MDB), vice-prefeita de Mauá, recorreu da liminar dada pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), que anula o impeachment aplicado contra o prefeito Atila Jacomussi (PSB).

Por 3 votos a 0, no dia 9 de setembro, a corte entendeu que o impeachment votado pela Câmara Municipal não era válido. O tribunal entendeu que Atila Jacomussi se ausentou do comando do Paço por forças maiores a sua vontade.

O recurso da vice-prefeita foi protocolado na 4° Câmara de Direito Público AS 21h17 desta terça-feira (08).

Segundo Alaíde, a cassação do prefeito é legal, pois ele desrespeitou a LOM (Lei Orgânica do Município) que não permite ao chefe do Executivo permanecer por mais de 15 dias longe do Paço. Atila ficou fora da prefeitura por 64 dias quando foi preso em decorrência da Operação Trato Feito.

Deixe seu comentário