Governo de Mauá pede mais tempo para resolver pendências sobre a FUABC

Publicidade

A Prefeitura de Mauá pediu à Justiça da cidade para prorrogar por mais 15 dias prazo determinado para apresentar um plano de redução de custos junto à FUABC (Fundação do ABC), a medida visa evitar maiores dívidas pelo município e uma consequente paralisação dos serviços.

O plano de redução de custos faz referência a uma ação movida pelo Ministério Público que proibiu o então governo comandado por Alaíde Damo (PMDB), a desfazer o acordo com a FUABC, e assinar contrato com um nova Organização Social (OS), para a gerência dos equipamentos de saúde de Mauá.

Na decisão, o juiz Glauco Costa Leite, da 3ª Vara Cível de Mauá, que o município apresentasse, dentro de um mês, um plano estratégico contemplando a redução de gastos com o custeio dos serviços.

Na petição, Elysson Faccine Gimenes, procurador do município, solicitou que o prazo fosse estendido em mais 15 dias, alegando que a atual gestão, de Átila Jacomussi (PSB), “não conta com os necessários elementos que possibilitem a apresentação do plano dentro do prazo concedido”, relatou.

Até o momento, a justiça de Mauá ainda não se manifestou sobre o pedido. O prazo venceu no dia 12 de setembro.

Deixe seu comentário