Polícia Federal intima 5 vereadores na Operação Trato Feito

Publicidade

Cinco dos 23 vereadores de Mauá foram intimados pela Polícia Federal (PF) a prestar esclarecimentos sobre as acusações feitas na Operação Trato feito, que foi realizada em dezembro do ano passado.

A operação Trato Feito investiga um suposto caso de mensalinho pago a 23 vereadores por um grupo de empresários, lobistas e agentes públicos para fraudar licitações e desviar recursos públicos. Segundo a investigação, nove empresas de diferentes ramos pagavam propina de um valor estimado de R$ 500 mil aos investigados.

Os seguintes vereadores foram indiciados na qualidade de investigados, segundo documento da Policia Federal: Fernando Rubinelli (PDT); Cincinato Freire (PDT); Ricardinho da Enfermagem (PTB); Professor Betinho (DC); e Sinvaldo Carteiro (DC).

A delegada federal responsável pela operação, Melissa Maximino Pastor, relatou em documento que os seguintes vereadores já foram ouvidos, Admir Jacomussi (PRP), pai do prefeito Atila Jacomussi (PSB); Chiquinho do Zaíra (Avante); Melão (Cidadania); Ivan Stella (Avante); Gil Miranda (Republicanos), Tchacabum (PRP); Pastor José (PSDB); Irmão Ozelito (SD); Samuel Enfermeiro (PSB); e Bodinho (PRP).

Deixe seu comentário