Ministério Público entra com ação contra fim de contrato entre Mauá e FUABC

Publicidade

O promotor de justiça, José Luiz Sailaki, entrou com um pedido de liminar, nesta quinta-feira (08), para impedir o fim de contrato entre Mauá e FUABC de gestão da saúde. Segundo o promotor, não existe um plano de desmobilização por parte do Poder Executivo.

O processo que foi protocolado na 3° Vara Cível de Mauá nas mãos do juiz Glauco Costa Leite, visa também impedir a assinatura de contrato com a Associação Metropolitana de Gestão (AMG).

Segundo o pedido de liminar, o Ministério Público contesta o rompimento de contrato pois além de um prazo curto para a substituição, não existe um plano de transição e nem de desmobilização do serviço, havendo “ausência de demonstração de capacidade técnica” por parte da nova OSs. Sailaki pede que o Executivo apresente um plano de desmobilização em 30 dias.

Funcionários da Saúde de Mauá protestam e aprovam pedido de greve

Na manhã desta sexta-feira (09), funcionários do Cosam (Complexo de Saúde de Mauá), protestaram em frente a sede da Prefeitura de Mauá, contra a decisão de substituição da OSS.

Funcionários protestam em frente a Prefeitura de Mauá (Foto/ Reprodução)

Apesar das garantias dadas pelo secretário de Saúde, David Ramalho, de que os funcionários serão realocados para a AMG (Associação Metropolitana de Gestão), a principal reivindicação da categoria é sobre a demissão de funcionários.

Segundo o presidente do SindSaúde ABC (Sindicato dos Funcionários da Saúde), Almir Rogério, na próxima semana será realizada uma reunião para debater a possibilidade de paralisação do serviço.

Deixe seu comentário