Feriado prolongado teve 26 mortes nas rodovias paulistas

O feriado prolongado de 9 de julho- dia que celebra a Revolução Constitucionalista de 1932-, teve 26 mortes em acidentes nas rodovias, uma redução de 3,7% em relação ao ano passado, segundo balanço do Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv).

A maioria das ocorrências está relacionada com a imprudência dos motoristas, sendo 12 mortes em colisões (46,16%) e seis vítimas de atropelamentos (23,08%), que juntas correspondem a 69,24% dos mortos.

Segundo balanço feito pela Agência Brasil, foram feitas 28.739 autuações, um aumento de 41,68%. O número de motoristas flagrados na lei seca diminuiu 15,42%, com 417 ocorrências.

A Secretaria de Logística e Transportes (SLT), lançou a Operação Nove de Julho, com o objetivo de fiscalizar as rodovias, minimizar os altos fluxos de veículos, etc. A operação registrou prisão em flagrante de 55 pessoas por outros crimes, que representa uma alta de 10%, e 21 procurados pela Justiça foram recapturados e levados para o sistema penitenciário. Houve também a apreensão de mais de mil quilos de drogas e 400 mil maços de cigarros.

Deixe seu comentário