2019 já registrou 141 mortes por LGBTfobia

Nesta sexta-feira (17), é comemorado o dia internacional de combate LGBTFobia. A data foi escolhida pois foi quando ocorreu a exclusão da homossexualidade da Classificação de Doenças pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em 2017, o Brasil bateu recorde no número de casos de violência contra pessoas LGBTs, contabilizando um total de 445 crimes motivados por homofobia, do total de mortes 194 eram gays, 191 trans, 43 lésbicas e cinco bissexuais.

Até o dia 15 de maio de 2019, já foram mortas 141 pessoas, entre homicídios e suicídios, todos causados pela homofobia. Segundo pesquisas do Grupo Gay da Bahia (GGB), além das ocorrências já citadas existem mais 18 casos de supostas mortes por LGBTfobia que aguardam verificação.

No Supremo Tribunal Federal (STF), tramitam duas ações que visam enquadrar a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero como crime. O julgamento teve início em 13 de fevereiro e, de acordo com o site do Senado Federal, deve ser retomado no próximo dia 23.

Deixe seu comentário