Prefeitura de Mauá lança novo Estatuto do Magistério

Os profissionais da rede pública de ensino em Mauá lutavam há quatro décadas por um Estatuto do Magistério que trouxesse mais condições de trabalho aos 1800 educadores e, consequentemente, mais qualidade de ensino às crianças. Nesta segunda-feira (15), centenas de gestores, professores e ADIs (Auxiliares de Desenvolvimento Infantil) participaram da comemoração dos 40 anos da rede pública de educação, no Teatro Municipal, e se surpreenderam com o anúncio do Estatuto do Magistério.

De acordo com o prefeito Atila Jacomussi, a valorização dos profissionais tem um significado pessoal. “Sou filho de professora e neto de merendeira, e assim como elas, há outras pessoas que merecem ter uma vida digna e reconhecimento, por isso, a minha felicidade é imensa em encaminhar este Estatuto para a apreciação dos vereadores na Câmara”, afirmou.

Entre diversos pontos positivos que o Estatuto do Magistério apresenta estão: Professores – Mais tempo para se capacitar e elaborar suas aulas;ADIs (Auxiliares de Desenvolvimento Infantil) – Garantia de evolução funcional a cada três anos, redução de horas trabalhadas com crianças (de 40h para 30h), remanejando 5h de formação e outras 5h para cumprir de livre escolha.ADIs e AEEIs (Auxiliar de Educação Especial Inclusiva) – garantia do período do recesso escolar em julho e dezembro; Diretores – Haverá concurso público para diretores de escola, acabando com a intervenção política;Além de aumento salarial imediato de 10%, dependendo da situação do profissional.

Caso seja aprovado, estas novas medidas vão mudar a vida de muitos profissionais como o Wendel Correia de Oliveira, que há quatro anos trabalha como ADI e atualmente está na Escola Municipal Alice Túlio Jacomussi. “Nunca houve abertura para o diálogo em outra gestão e eu não via melhoria para a classe. A nossa rotina é muito cansativa em sala de aula e a redução do período vai nos ajudar bastante para não ter desgaste físico e psicológico. O aumento de 10% no salário é um grande reconhecimento”, comemorou.

O próximo passo é aguardar a decisão da Câmara para que o Estatuto do Magistério seja aprovado e beneficie os profissionais da educação e seus alunos.

Deixe seu comentário