Em uma parceria histórica entre o Fundo Social de Solidariedade e o Estado, pela primeira vez foram disponibilizados quatro cursos de qualificação profissional gratuitos aos moradores de Mauá. Serão 240 pessoas formadas mensalmente em “Escola de Beleza – Assistente de Cabeleireiro”, “Escola da Construção Civil – Assentador de Pisos e Azulejos”, “Escola de Moda – Corte e Costura” e “Padaria Artesanal”.

De acordo com o prefeito, Atila Jacomussi, o objetivo de ensinar novas profissões é gerar renda para os moradores de Mauá e fomentar o empreendedorismo: “Quanto mais investirmos em qualificação e capacitação, mais o povo terá autonomia, conseguindo o seu dinheiro para sustentar a família e aproveitar os dias de lazer, fazendo a roda da economia girar na cidade”, salientou. 

Os cursos também serão articulados com o setor privado, com a intenção de encaminhar alunos recém-formados ao emprego. 

Entre choros e dormidas, Alef, com menos de dois meses de idade, está bem tranquilo no colo revezado pela mãe Maria e a avó Jacirene. O bebê não impede que elas façam o curso “Escola de Beleza – Assistente de Cabeleireiro”, que vai qualificar as duas e outras dezenas de pessoas a trabalhar na área.

A mãe da criança, Maria Aparecida Barbosa Rodrigues, de 17 anos, iniciou o curso nesta quarta-feira (3) com a sogra, Jacirene Furtado Alvez, de 40 anos. As duas querem se especializar no mesmo ramo, mas tem sonhos diferentes. “Eu já trabalho com cortes e penteados, mas não profissionalmente e quero ter mais experiência. O certificado também pode abrir portas”, disse a estudante e mãe de Alef.

Jacirene quer mudar de profissão, hoje trabalha como auxiliar de limpeza, no entanto, acredita que é possível ter outra ocupação ou conseguir uma reinserção no mercado de trabalho em uma área diferente da que atua, desta forma, muda de vida aprendendo algo novo, e o melhor, em um curso totalmente gratuito.

Durante as aulas, os alunos vão aprender as técnicas de lavagem, hidratação, corte e secagem apresentados pelo professor do curso Wallas Silva, de 25 anos, e com experiência de mais de 10 anos: “Comecei a trabalhar com cabelos quando eu tinha 13 anos e esta é a primeira vez que transmito meus conhecimentos e o que aprendi no curso de capacitação sobre teoria”, afirmou.

Para Silva, o curso é uma forma de ingressar na carreira, tanto como empreendedor, montando o próprio salão, quanto trabalhando por conta própria. As aulas oferecem mais do que a base para se tornar um assistente de cabeleireiro, dá também independência para homens e mulheres que buscam uma oportunidade no mercado de trabalho. 

Os interessados devem ter mais de 16 anos e morar em Mauá. As inscrições podem ser efetuadas no Fundo Social de Solidariedade, na rua Manoel Pedro Júnior, 334 – Vila Bocaina ou pelo telefone 4512-7516.

Deixe seu comentário