Com um pedido de Habeas Corpus impetrado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e uma ação de reclamação nas mãos do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), Atila Jacomussi (PSB) aguarda, a partir da última segunda esses julgamentos na “Penitenciária II de Tremembé”. Ele estava no CDP de Pinheiros desde sexta-feira (14).

Tremembé foi o local onde o socialista ficou a maior parte da primeira prisão, em maio deste ano. Atila foi preso novamente na última quinta-feira (13), após a operação Prato Feito, deflagrada pela Polícia Federal e investiga um suposto esquema de corrupção que envolvia o prefeito, o ex-secretário de governo João Eduardo Gaspar e 22 dos 23 vereadores da cidade

Deixe seu comentário