Quatro mil pães enfileirados e 150 litros de chocolate quente aguardavam os passageiros que passaram pelo Terminal Central, na manhã da última segunda-feira (3), na reinauguração do Café do Trabalhador. O cheiro do café da manhã atraiu muitas pessoas que ficaram surpresas com a volta deste serviço. Iniciado em 2007, o serviço atendia funcionários e usuários do terminal, mas foi suspenso sem nenhum aviso prévio em julho deste ano, pelo governo interino da vice-prefeita Alaíde Damo (MDB).

Para o prefeito Atila Jacomussi (PSB), reinaugurar estes serviços essenciais à população mostra o quanto a administração está compromissada com a retomada dos trabalhos descontinuados. “Estamos dando diversos presentes em comemoração ao aniversário de 64 anos de Mauá. O nosso governo está comprometido com os trabalhadores e procura beneficiar quem acorda cedo todos os dias para levar o melhor para as suas famílias”, disse o prefeito.
Após meses fechado, o retorno do Café do Trabalhador rendeu elogios dos mauaenses que acordam cedo todos os dias. O vigilante José Simão, de 38 anos, disse que já estava acostumado a pegar o pão e o café, mas sentiu falta quando a distribuição foi encerrada: “Eu pegava o café da manhã comunitário cedinho e já ia para o serviço e, a partir de agora, finalmente vou poder fazer o mesmo, garantindo a minha primeira refeição do dia”.
Além da retomada do serviço, o Expressa Mauá ganhou a sétima linha, que faz o trajeto do Centro até a Vila Feital, com operação iniciada hoje ao meio-dia. Os moradores do Feital farão o caminho para a região central e retornando ao ponto original em 45 minutos (ida e volta), economizando 20 minutos em comparação à linha convencional de ônibus.
Portanto, o itinerário original ao Feital continua existindo com o número 112, e agora haverá o número 120 Expresso Feital. Outras linhas expressas que já circulam pela cidade são: Jardim Itapeva, Sertãozinho, Jardim Hélida, Vila Mercedes, Guaraciaba e Sônia Maria e Jardim Sívia Maria, este último lançado no início de novembro.

Sala Digital

Mais de 800 pessoas estão cadastradas na Sala Digital, que também foi reaberta na última segunda-feira (3). O local, que conta com oito computadores e impressora, deve aproximar ainda mais as pessoas após a reinauguração. A inclusão social também faz parte do cotidiano do Terminal Central, tendo em vista que passageiros com deficiência auditiva utilizam os serviços digitais com frequência.
O Terminal Central também possui enfermaria e fraldário, que funcionam inclusive aos fins de semana. O café comunitário está à disposição dos trabalhadores das 5h às 7h, de segunda a sexta-feira, enquanto a Sala Digital das 8h às 20h, e aos sábados funciona das 9h às 14h.
Deixe seu comentário