O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) emitiu, na última terça-feira (27), o parecer desfavorável as contas de Donisete Braga (ex-PT, atual Pros). As contas rejeitadas foram do ano de 2016, último ano de mandato de Donisete à frente da Prefeitura.

No parecer do TCE, indicou um deficit orçamentário na ordem de 18,26%, indicando resultado negativo de R$ 144,2 milhões entre despesa e receita. Houve também crítica ao fato de Donisete ter deixado restos a pagar a seu sucessor, Atila Jacomussi (PSB). Outro questionamento foi sobre uso de verba proveniente de multas para pagamento de pessoal – esse recurso é carimbado e possível de ser utilizado só em ações da área. Donisete disse que pedirá o reexame de contas e argumentou que 2016 foi ano “difícil para todos os prefeitos”. Segundo ele, o que o deixa tranquilo é que “foi investido o suficiente em Educação e que não houve apontamento de dolo (intenção) nos itens questionados.”

A defesa do ex-prefeito irá recorrer da decisão. Caso continue sendo rejeitada, as contas irão para a Câmara de Vereadores do município e lá será decidido o parecer do Tribunal. Se for aceito pelos vereadores, Braga poderá ficar oito anos inelegíveis.

Deixe seu comentário