Murilo Finardi Pires, filho do ex-vice prefeito de Mauá e atual secretário de saúde de Santo André, Márcio Chaves Pires (PSD), teve habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) na tarde da última quinta-feira (22).  Ele teve a prisão preventiva decretada no dia 13, no âmbito da Operação Callichirus, acusado de participar de esquema de corrupção em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

A decisão foi tomada pelo desembargador Roberto Porto, que acolheu o argumento da defesa de que a detenção do empresário é “desproporcional”. Para a justiça, o receio de fuga de Murilo e destruição de provas não se justificam. “Considerando que a decisão indica que as apreensões de provas já foram feitas, faltando apenas sua análise, não subsiste o receio de destruição das possíveis evidências. Da mesma forma, as medidas de sequestro e bloqueio de bens deferidas, destacadamente em referência às contas pessoais, parecem suficientes para afastar a hipótese de continuidade delitiva, bem como do uso dos ativos para fuga”, indagou o desembargador.

 

Deixe seu comentário