Na última quarta-feira (21), a Prefeitura entregou o posto avançado do IML (Instituto Médico Legal), que terá sede na Secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Rua Manoel Pedro Júnior, 334, Vila Bocaina. O equipamento funcionará apenas às quartas-feiras, das 14h às 16h e atenderá mulheres vítimas de violência doméstica. Munícipes de Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires também poderão utilizar a unidade como alternativa ao atendimento prestado pelo IML de Santo André, que vai enviar o médico-legista para o espaço cedido pela Prefeitura.

A partir do próximo dia 28, o posto de perícia médica do IML oferecerá atendimentos para diversas ocorrências de lesão corporal, embora a prioridade seja facilitar às mulheres o acesso aos mecanismos de denúncia contra a violência de gênero. Dessa forma, o governo municipal busca assegurar um acompanhamento mais humanizado às vítimas e reforçar a aplicação da Lei Maria da Penha. Atualmente, as mulheres enfrentavam dificuldades de denunciar o agressor ou dar continuidade ao inquérito policial, devido ao deslocamento para Santo André, o que impõe gastos com transporte público. De acordo com integrantes da Prefeitura de Mauá e da Polícia Civil, é comum as vítimas serem dependentes financeiramente do cônjuge, sem condições de desembolsar os custos das passagens.

O município ainda aguarda pela reinauguração do IML da cidade desde 2013. A última data prevista era julho de 2018, mas o local que deveria abrigar o serviço, no Cemitério Santa Lídia, ainda depende de obras e adaptações, de responsabilidade da Prefeitura. Segundo o Paço, o equipamento deve ser entregue no próximo ano.

Deixe seu comentário