As novas tecnologias de informação e comunicação estão transformando sociedades, governos e sistemas políticos no mundo contemporâneo.

O desenvolvimento da infraestrutura digital e seu impacto nos processos eleitorais exige bastante atenção por parte de governos, autoridades eleitorais, partidos, candidatos e da sociedade em geral, na medida em que o uso crescente da internet, especialmente das mídias sociais como Youtube, Facebook, Twitter, blogs, entre outros, vem aumentando a participação popular na tomada de decisões, o que resulta no fortalecimento das democracias.

Na área das campanhas eleitorais, há certo consenso quando se considera o “Fenômeno Obama” um divisor de águas no uso da Internet como ferramenta de marketing político, constatando-se que as mídias digitais superam obstáculos criados pela burocracia partidária e pelos grandes veículos de comunicação.

As informações divulgadas pela internet já atingem parcela significativa da população e conferem uma nova dinâmica às democracias atuais, privilegiando a liberdade de informação com divulgações mais horizontalizada, rápida, econômica e democrática.

O candidato à presidência, Jair Bolsonaro (PSL), reconheceu em transmissão ao vivo no Facebook, que as redes sociais têm muito a ver com a sua liderança.

“Se nós perdermos aqui, acabou”, disse. “Se não estivéssemos aqui, pode ter certeza que o jogo estaria sendo jogado entre o PT e o PSDB”, acrescentou, em alusão aos dois partidos que dominaram as disputas nas últimas eleições.

Deixe seu comentário