O prefeito Atila Jacomussi (PSB), revogou, na última sexta-feira (5), o decreto de calamidade financeira instaurado desde o início de julho, pela então prefeita interina Alaíde Damo (MDB).

A prefeitura admitiu uma dívida a longo prazo de R$ 1 bilhão de reais. O impasse é que o orçamento anual é de R$ 1,2 bilhão e para fechar essa conta, o governo anunciou uma série de medidas de contenção de gastos, como a renegociação de contratos, corte de gratificações e cortes de horas extras da maioria das secretarias, com exceção das pastas de Educação e Saúde e da Guarda Municipal.

Pelas contas, cerca de R$ 2 milhões devem ser economizados pela Prefeitura por mês da folha de pagamento dos cinco mil funcionários.

Deixe seu comentário