As obras na maternidade do Hospital de Clínicas Radamés Nardini parece não ter fim. Iniciada em 2015, a intervenção deveria ter sido entregue em abril de 2017, há 17 meses atrás. Porém, os trabalhos só serão retomados em 2019. O prazo para recomeço dos trabalhos foi relevado nesta semana pelo Paço Municipal divulgar um edital para seleção da empresa que ficará responsável pelo término dos trabalhos.

O processo licitatório, que deverá ser finalizado até o fim deste ano, segundo a Prefeitura, visa retomar todas as fases da reforma, abandonada em janeiro deste ano pela empreiteira contratada – B&B Engenharia e Construções Ltda. A estimativa é de que esta etapa de obras remanescentes consuma cerca de R$ 2,2 milhões dos R$ 5,6 milhões previstos inicialmente, sendo R$ 5,3 milhões do governo federal e contrapartida municipal de cerca de R$ 326 mil.

O espaço, que está fechado há três anos, terá melhorias que permitirão que o setor de maternidade tenha 19 leitos de pré-parto, parto e pós-parto, sendo dez deles como centro de parto normal, dez leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal, 15 leitos de cuidados intermediários e cinco na unidade mamãe canguru. A revitalização também prevê novo centro obstétrico. O projeto estabelece a realização de manutenção de áreas de apoio do pavimento, como copas, vestiários, expurgos, espaço de repouso médico, assim como melhoria do setor de enfermagem, dos leitos, e do centro cirúrgico.

A previsão da Prefeitura é de que a maternidade seja entregue após 12 meses da retomada das obras.

Deixe seu comentário