A Prefeitura de Mauá apresentou à Secretaria Estadual de Saúde, na última segunda-feira (3), estudo no qual mostra a necessidade de colaboração para manter o Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini. O relatório, entregue pela administração municipal para que a Pasta possa fazer uma análise, solicita algum encaminhamento assim que possível, uma vez que, no momento, em razão da lei eleitoral, repasses não podem ser feitos.

No documento entregue, a Prefeitura destaca que o hospital produz, anualmente, mais de 400 mil procedimentos e atendimentos, entre serviços de emergência, ambulatorial, Pronto-Socorro, internações, cirurgias e partos. De janeiro a junho deste ano, por exemplo, já foram realizados 284.349 procedimentos. Boa parte desses atendimentos não compreende somente a população de Mauá, em que 70% é usuária do SUS (Sistema Único de Saúde). O estudo mostra que, em 2017, 94,74% das internações englobaram, além do município mauaense, também pacientes de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. As três cidades somam 633.261 habitantes. Em relação aos partos, a produção apresentada pelo hospital representa 60% do número total de partos SUS da cidade.
O custo para manutenção do Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini é hoje de, aproximadamente R$ 9 milhões por mês e, atualmente, há repasse estadual, por meio de convênio, no valor de R$ 1 milhão mensal.  Sendo o hospital referência não apenas de Mauá, mas com caráter de atendimento regional, a administração municipal solicitou que seja verificada a possibilidade de aumento na quantia, quando possível. “Pedimos uma melhora no repasse, apresentando justificativas técnicas para tanto”, explicou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Lima Barcellos de Mello. O vereador Fernando Rubinelli (PDT), na sessão ordinária da última terça-feira (4), defendeu um repasse de R$ 3 milhões para manutenção e custeio do hospital ou que o mesmo seja devolvido ao Governo Estadual, já que, como dito acima, é referência regional.
O secretário adjunto de Saúde do Estado, Antonio Rugolo Júnior, disse que o pleito da Prefeitura será analisado pela Pasta para que as parcerias possam ser feitas. “Estamos sempre às ordens”, falou.
Deixe seu comentário