A crise na Saúde mauaense, ao que tudo indica, não terá um fim tão cedo. Em estado de calamidade financeira por causa da grave crise na saúde municipal, o corte de gastos para equilibrar os cofres públicos era iminente. Desta vez, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) poderão ficar sem gerentes devido à crise.

As unidades básicas estão sem gerentes desde o final de julho, quando a atual prefeita, Alaíde Damo (MDB), demitiu 15 gerentes de seus respectivos cargos. Segundo informações, a medida encontrada é deixar as técnicas de enfermagem cuidando das unidades. Outra medida que deveria ser adotada pela Prefeitura seria a alteração do horário de funcionamento da UBS da Vila Magini de segunda a sexta feira das 07h às 21h, mas a informação foi negada pelo Paço Municipal.

Por meio de nota, a Prefeitura não negou, mas também não afirmou que não contratará outros gerentes, apenas disse que “está reorganizando a Rede de Saúde”.

Deixe seu comentário