Servidores Públicos aprovam estado de greve

Publicidade

Em assembléia realizada na noite da última quarta-feira (25), os servidores públicos do município aprovaram para iniciar o estado de greve. Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos (Sinderv), as negociação sobre um acordo do reajuste salarial junto à Prefeitura seguirá. Por sua vez, a Prefeitura já negou um reajuste na última semana, alegando a crise financeira e o decreto que colocou a cidade em estado de calamidade.

Os servidores apenas alertavam sobre a possibilidade da paralisação da categoria, porém, durante a assembléia, mudaram de ideia e pediram para que houvesse alguma forma de manter as negociações, e assim foi aprovado o estado de greve. Também foi aprovado um ofício ao Ministério Público para solicitar para solicitar apuração e acompanhamento em relação às movimentações financeiras da Prefeitura. A medida visa verificar se o decreto que declara a calamidade não é uma manobra.

A assembléia também rejeitou uma contraproposta do Paço, que visava retomar as negociações do reajuste salarial após a vigência do decreto de calamidade financeira que é de 120 dias. Apesar de rejeitar a proposta em relação ao adiamento das negociações, os servidores aprovaram a majoração do auxílio alimentação para R$ 390, a partir de agosto, aos trabalhadores que recebem até três vezes o menor salário da folha.

 

Deixe seu comentário