PS do Nardini terá acesso reduzido

O Pronto-Socorro (PS) do Hospital de Clínicas Radamés Nardini não terá mais as portas abertas ao público geral. A partir da próxima segunda-feira (2), vai atender apenas casos de urgência, ginecologia, psiquiatria e ortopedia.

A Fundação do ABC se viu obrigada a fechar as portas da unidade após a demanda no atendimento crescer 40% e mais 30% de insumos, além de dobrar os plantões. Nos cálculos da FUABC, 73% dos atendimentos do PS do maior complexo hospitalar de Saúde da cidade são de casos sem emergência. A média mensal é de 400 pacientes no pronto-socorro. Ou seja, aproximadamente 300 pessoas que procuravam o PS do Hospital Nardini poderiam ser atendidas em UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) ou UBSs (Unidades Básicas de Saúde), o que sobrecarregou o sistema. Reaberto no fim do ano passado pelo prefeito Átila Jacomussi (PSB), o PS, originalmente, só serviria para atendimento referenciado, ou seja, apenas de casos encaminhados pelas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas e UBSs (Unidades Básicas de Saúde).

Devido a sobrecarga no sistema, a Fundação pediu, há duas semanas, R$2,9 milhões à Prefeitura para manter o funcionamento do hospital normalizado, porém, apenas R$500 mil foram depositados. No caso, cirurgias cirurgias eletivas (não emergenciais) foram suspensas por falta de insumos.

 

Deixe seu comentário