MPF denunica Átila por lavagem de dinheiro

O Ministério Público Federal denunciou o prefeito Átila Jacomussi (PSB) e o ex-secretário de governo João Gaspar (PCdoB) pelo crime de lavagem de dinheiro. Além dos dois, o prefeito de Mongaguá, Arthur Parada Prócida também foi incluído na denúncia.

Átila e Gaspar estão detidos desde o dia 9 de maio, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Prato Feito e encontrou, na casa do prefeito, R$87 mil em dinheiro vivo e, na casa do ex-secretário foram encontrados R$588,4 mil, US$ 1,3 e quase 3 mil euros. Em denúncia feita no Tribunal Regional Federal, o MPF diz que “uma vez que os denunciados foram presos em flagrante delito ocultando grande quantia em dinheiro proveniente de infrações penais”.

O prefeito, que está preso em na Penitenciária Estadual Doutor José Augusto César Salgado, também conhecida como “Penitenciária ll de Tremembé”, aguarda o julgamento do pedido de habeas corpus, que está no Supremo Tribunal Federal (STF), onde o próprio MPF pediu a anulação do pedido para o Ministro Gilmar Mendes.

Deixe seu comentário