Motoristas de vans escolares em Mauá pedem regularização do serviço

Continua após a publicidade

A equipe do Mauá Agora conversou com um motorista de van escolar – que prefere não ser identificado – para falar um pouco mais sobre a regularização dos serviços que está pendentes há, mais ou menos, 18 anos. De acordo com o mesmo, última regularização do prefixo foi feita em torno do ano 2000.

Diversos requerimentos teriam sido enviados para a Prefeitura de Mauá através da Câmara de vereadores, segundo o motorista. Em Sessão Ordinária, o vereador Gildázio Estevão de Mirada, o Gil Miranda (PRB), disse algumas coisas relacionadas ao tema:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Existe a carência de vagas na van, as crianças têm que ser transportadas de maneira segura. Querendo ou não, se não acontece isso [regularizar o serviço de vans escolares], existirão pessoas fazendo o transporte clandestino. Colocando em risco a segurança do pedestre e das crianças”

O requerimento que nos foi enviado tem data de 28 de junho de 2016. De lá pra cá, nenhuma resposta concreta foi liberada pela Prefeitura de Mauá e nenhum prazo teria sido dado para os motorista, que organizaram um movimento em busca da regularização dos serviços.

Um dos requerimentos foi feito ainda em 2016. (Foto: Facebook/reprodução)

“Tem muitas vans paradas aqui, viu? Eles, agora, disseram que vão regularizar, eu quero só ver, tá pra mais de 10 anos essa promessa”

– Disse o motorista.

Em nossa conversa, também foi relatado o constante serviço clandestino de transporte que é feito em torno das escolas particulares, estaduais e, principalmente, municipais de Mauá:

“Em veículos pequenos o pessoal faz o transporte das crianças. A fiscalização não funciona, pega só as vezes. E, enquanto isso, a segurança das crianças vai sendo colocada em risco. Diversas vezes vi veículos pequenos, vans que não tem documentação em dia, parando nos locais destinados para embarque e desembarque de crianças, e ninguém faz nada.”

Revoltado, o motorista diz que a classe não busca nada além da regularização do prefixo para que as vans possam circular. Diz ainda que os documentos estão todos em dia, e que só necessita da atenção de alguns parlamentares.

A população de Mauá está, hoje, em torno de 462.005 mil, segundo o censo realizado pelo IBGE no ano de 2017. Em 2010, eram 417.064 mil. Foi registrado um aumento de mais de 10% em 7 anos, o que aumenta a demanda de transporte escolar no município.

Destes 462.005 mil, 36.494 mil são crianças e pré-adolescentes entre 10 e 14 anos, e 30.610 mil são crianças de 5 a 9 anos. Segundo o motorista e membro ativo do grupo que está requerendo a legalização do serviço, esses dois públicos são os que mais procuram pelo transporte e principais atingidos com o “silêncio” da Prefeitura Municipal.

Em 2015 – último registro feito pelo IBGE – foram encontradas em torno de 50.402 matrículas no ensino fundamental para 104 escolas que atendem esta classe. Atualmente, o serviço de vans escolares é legalizado apenas para veículos que trabalhem em conjunto com a Prefeitura Municipal de Mauá.

 

Deixe seu comentário